segunda-feira, 7 de setembro de 2009

INSPIRAÇÃO




Vem de um grande amor,
Ou de uma ardorosa paixão.
Vem de um sofrimento,
Ou de uma solidão.
Vem de alegrias vividas
Experiências de vida,
Ou de pássaros a cantar.
Pode ser das estrelas, da lua,
Ou do balanço do mar.
Às vezes das estações,
Em suas formas e cores
De folhas secas no chão,
Ou primaveras de amores.
De um verão bem vivido
Ou de um amor proibido.
De um sorriso de uma criança
Ou lembranças da infância
De um amor adormecido,
De sonhos não realizados,
De um futuro imaginário,
Da vida de um operário.
Da força da natureza
Da fome em cima da mesa
De um menino de rua
Da realidade nua e crua
Que todos estão a passar.
Então inspiração
Está em qualquer lugar
Na realidade, ou pensamento.
Até no sopro do vento
Que está por ai a vagar
O poeta fica inspirado
Pelo presente ou passado
E por tudo o que está a lhe cercar
Depois de dizer o que sente
Sabe fingir, mas não mente.
E todos conseguem entender
Porque depois de inspirado
Não consegue ficar calado,
Deixando tudo transparecer.
Se veio da alma ou da mente
Sua força de inspiração
Muitas vezes até ele,
Não consegue entender não.
Só sabe que o que escreveu
Depois que leu e releu
Foi inspirado por DEUS.



Autoria: Simone Mota
Os direitos autorais são protegidos
pela Lei nº 9.610 de 19/2/98. Violá-los
é crime estabelecido pelo Artigo 184
do Código Penal Brasileiro.




Se você quiser copiar, não
esqueça de divulgar a autoria.




0 comentários: